Zelenski aprova novas sanções contra dez representantes da Igreja Ortodoxa e um antigo deputado

O
O Presidente ucraniano Volodimir Zelenski durante o seu discurso anual no Parlamento em Kiev. – PRESIDENCIA DE UCRANIA

O Presidente da Ucrânia Volodimir Zelensky aprovou sanções contra dez representantes da Igreja Ortodoxa e um antigo parlamentar, medidas punitivas incluindo um congelamento de bens, como parte das acções de Kiev em resposta à invasão russa.

A presidência ucraniana publicou um decreto no seu website aceitando a decisão do Conselho Nacional de Segurança e Defesa e sublinhando que «a implementação do decreto está nas mãos» do secretário do organismo. «Este decreto entra em vigor a partir do dia da sua publicação», concluiu.

Entre os sancionados estão o vigário da Catedral da Santa Dormition em Kiev, o metropolita de Visgorod e Chernobyl, quatro bispos e o arcebispo de Rovenkiv e Sverdlovsk. O antigo deputado Vadim Novinski está também na lista, de acordo com a agência noticiosa ucraniana UNIAN.

O decreto foi emitido um dia depois de Zelensky ter anunciado sanções contra 22 clérigos russos por alegadamente apoiarem a guerra. «Foram impostas sanções contra 22 cidadãos russos que, sob o pretexto da espiritualidade, apoiam o terror e a política de genocídio», disse Zelensky.

A Ucrânia, que tem vindo a realizar buscas de organizações religiosas há várias semanas, afirma que todas estas medidas estão a ser realizadas para garantir a segurança nacional e porque a Igreja Ortodoxa espalha propaganda russa e promove o recrutamento, entre outras acções «subversivas».

Fonte: (EUROPA PRESS)