A Ucrânia congratula-se com a decisão sobre as entregas de tanques e apela a «uma coligação de tanques».

Arquivo
Arquivo – O chefe do Gabinete Presidencial Ucraniano Andriy Yermak (r) com o Presidente Ucraniano Volodimir Zelenski (l) – -/Ukrinform/dpa

O chefe do gabinete presidencial da Ucrânia, Andriy Yermak, saudou na quarta-feira a decisão da Alemanha de entregar tanques em Kiev para combater a invasão russa e apelou à criação de «uma coligação de tanques» para combater as tropas russas.

«O primeiro passo foi dado. O próximo é uma coligação de tanques», disse Yermak, que sublinhou que a Ucrânia precisa de muitos Leopardos, informou a agência noticiosa ucraniana UNIAN. Também publicou vários emojis leopardos na sua conta do Twitter em resposta ao anúncio de Berlim.

Os comentários de Yermak vieram minutos depois do Chanceler alemão Olaf Scholz ter confirmado a decisão de Berlim e argumentado que estava «a seguir a conhecida linha de apoiar a Ucrânia na medida do possível», após dias de especulação sobre a posição que Berlim finalmente assumiria nas entregas.

O executivo explicou que a Alemanha irá entregar 14 Leopard 2A6 no arsenal das forças armadas alemãs. Espera também reunir dois batalhões-cisterna num curto espaço de tempo, com vista também a fornecer formação, logística e munições, de acordo com uma declaração do governo alemão.

A aprovação de Berlim inclui também autorizações para outros países, tais como a Polónia, para enviar os seus tanques de fabrico alemão. O governo de Mateusz Morawiecki tinha ameaçado agir unilateralmente se não recebesse esta permissão.

Fonte: (EUROPA PRESS)